Expandam a luta dos trabalhadores automotivos para impedir o coronavírus e salvar vidas! Formem comitês de base de segurança!

Por Comitê de Base de Segurança da Linha de Montagem de Jefferson North
29 Junho 2020

Publicado originalmente em 27 de junho de 2020

A seguinte declaração foi produzida pelo Comitê de Base de Segurança de Jefferson North (jnapsafety@gmail.com). O Boletim do Trabalhador Automotivo do WSWSirá ajudar os trabalhadores automotivos e outros trabalhadores a estabelecer comitês de segurança. Envie um email para o Boletim do Trabalhadore Automotivo do WSWS em autoworkers@wsws.org.

Nós trabalhadores automotivos da Linha de Montagem de Jefferson North (JNAP) da Fiat Chrysler na cidade de Detroit nosposicionamos em defesa das nossas vidas e das vidas de nossas famílias.

Na manhã de quinta-feira, os trabalhadores da equipe A protestaram e fecharam a linha de montagem após novos casos de COVID-19 terem sido relatados na fábrica. Mais tarde no mesmo dia, a equipe B também se recusou a trabalhar até o início da manhã de sexta-feira, quando os administradores e os funcionários do sindicato United Auto Workers (UAW) forçaram alguns a reiniciar a produção.

Porém, no turno seguinte, a equipe C também se recusou a trabalhar, por volta das 3h30 na manhã de sexta-feira, e os trabalhadores mantiveram parada da linha durante toda a sexta-feira.

Nós trabalhadores tomamos essas medidas porque não nos sentimos seguros! Nem a direção nem o UAW estão nos dando informações verdadeiras sobre a propagação do coronavírus em nossas fábricas.

O retorno ao trabalho no mês passado foi totalmente prematuro. Nossos irmãos e irmãs já haviam sofrido as conseqüências das empresas e do sindicato atrasarem o fechamento até meados de março, com dezenas de trabalhadores automotivos morrendo por COVID-19. Se não tivéssemos agido para forçá-los a parar a produção naquele momento, quantos mais teriam morrido?

A pandemia não estava sob controle quando nos trouxeram de volta ao trabalho. Hoje, recordes de casos diários estão sendo registrados nos EUA. Um número recorde de mortes todos os dias acontecerá inevitavelmente, a menos que algo seja feito.

A única preocupação das empresas automotivas e do sindicato tem sido iniciar a produção novamente, garantir que os investidores continuem obtendo lucros e que as dívidas empresariais sejam pagas, não importa quantos de nós adoeçam e morram.

Tudo o que eles disseram sobre a nossa "segurança ser a maior prioridade" era mentira. Não conseguimos manter uma distância social adequada na linha ou durante as trocas de turno, a fábrica não está sendo higienizada o suficiente, eles não fecham a fábrica por um dia após a confirmação de casos, não há álcool gel ou desinfetante suficiente, e o calor e as exigências físicas do trabalho tornam o uso de EPIs quase insuportável.

Muitos trabalhadores automotivos tiraram licença ou ficaram em casa para não se exporem ao vírus nas fábricas. Porém, as empresas estão contratando rapidamente trabalhadores temporários superexplorados para suprir o déficit.

Dado que as empresas e o UAW continuam nos forçando a trabalhar em condições inseguras, nosso comitê coloca as seguintes demandas:

  1. Os trabalhadores devem ser notificados imediatamente sobre quaisquer casos de COVID-19 e qual área foi afetada. Essa informação não pode ser mantida em segredo dos trabalhadores.
  2. Quando houver um caso confirmado, a fábrica deve ser fechada por 24 horas para limpeza, não apenas da área afetada, mas de toda a fábrica. A manutenção preventiva é necessária para garantir um ambiente de trabalho seguro e confortável.
  3. O distanciamento social deve ser implementado ao entrar e sair da fábrica e durante os horários de ir ao banheiro, de almoço e outros intervalos.
  4. A linha deve ser parada por 10 minutos a cada hora para que os trabalhadores possam tirar suas máscaras, descansar.
  5. Os trabalhadores devem ser testados regularmente e em toda a fábrica. As verificações de temperatura e o relato de sintomas não são suficientes.
  6. Se as condições não forem seguras, os trabalhadores têm o direito de se recusar a trabalhar sem a ameaça de retaliação pela administração e pelo sindicato.

O Comitê de Base de Segurança de Jefferson North faz o chamado à todos os trabalhadores do setor automotivo e trabalhadores em todos os lugares: Se necessário, interrompam a produção. Temos o direito a um ambiente seguro e a não levar essa doença para casa para nossos entes queridos. Isso é um direito nosso.

Há muito dinheiro e recursos para garantir a nossa segurança e combater a pandemia. Trilhões estão sendo dados às grandes empresas dos EUA como um todo. Esse dinheiro não deve ser dado para os ricos. Ele deve ser redirecionado para atender as necessidades e a segurança dos trabalhadores.

Os problemas e perigos que enfrentamos na JNAP não são exclusivos de nossa fábrica. Novos casos de coronavírus continuam a ser relatados na Ford, na GM e nas fábricas de autopeças, e nos frigoríficos e linhas de processamento de alimentos, na Amazon e em outros lugares.

Todos os trabalhadores devem ter um ambiente onde a saúde seja a prioridade. Não devemos ser mantidos no escuro sobre um vírus que pode nos matar. Após um dia de trabalho duro, temos o direito de voltar para casa íntegros, não doentes ou machucados.

Nós sabemos que o UAW não fará nada para nos proteger. Tudo o que eles fazem é pegar o nosso dinheiro - e aceitar os subornos das empresas - e apoiar as decisões da administração. Ninguém vai nos proteger, a não ser nós mesmos.

Nós começamos essa iniciativa, mas agora precisamos do apoio dos trabalhadores automotivos e outros trabalhadores em todos os lugares. Juntem-se a nós e ampliem essa luta: Compartilhem esta declaração. Levantem as nossas demandas. Construam um comitê de base de segurança em suas fábricas e entrem em contato com o nosso.

Nossa saúde não deve ser posta em risco pelos lucros empresariais. Todos nós temos que nos unir e defender a nossa segurança e a de nossas famílias!